Nossas redes sociais

Piauí

Corregedoria-Geral realiza curso sobre processos administrativos e sindicância para servidores da Seduc

Postado

em

A Secretaria de Fazenda do Piauí, por meio da Superintendência da Controladoria-Geral do Estado, promoveu nos dias 8 e 9 de agosto, a capacitação sobre ‘Processo Administrativo Disciplinar e Sindicância’ para servidores que atuam na área de correição da Secretaria de Educação (Seduc).

A qualificação, ministrada pelo Corregedor-Geral do Estado, Antônio Lima Bacelar Jr., teve como objetivo fortalecer os setores que atuam em conjunto com o Núcleo de Correição bem como orientá-los sobre o funcionamento dos trâmites administrativos.

“Buscamos explicar e ensinar como acontece a composição, instrução e julgamento dos processos disciplinares. Nesse sentido, agregando teoria e casos práticos, a Corregedoria atua no fortalecimento dos servidores que trabalham direta ou indiretamente nessas rotinas de trabalho”, coloca o Corregedor.

Na oportunidade, setores relacionados à matéria de Sindicância e Processos Administrativos Disciplinares buscaram o órgão de Controle do Estado para aprimorar e exercer, com mais eficiência, os trabalhos.

“São vários setores interligados ao Núcleo de Correição que atuam desde o nascedouro dos processos, quanto chegam à CGE até ao Gabinete, onde acontece o cumprimento das decisões em caso de aplicação de alguma penalidade. A Controladoria, na pessoa do Corregedor-Geral, atendeu, prontamente, em ofertar a capacitação para que possamos aprimorar os trabalhos já desenvolvidos com foco na legalidade e eficiência. Com uma abordagem dinâmica e com uma jurisprudência nova, o treinamento é de total proveito para que possamos permanecer alinhados à Administração Pública”, destaca o Coordenador do Núcleo de Correição da Seduc, José Freitas Filho.

A Coordenadora de Frequência e Movimentação da Seduc, Virgínia Daniele, destaca que a abordagem da capacitação permite uma melhor aplicação no trabalho desenvolvido pelos servidores, em especial no quesito de análise de processos.

“As pontuações debatidas pelo instrutor permitem sanar as dúvidas aplicando-as em casos reais para que possamos avaliar e conduzir os processos de forma mais assertiva, contribuindo para que as análises sejam mais eficientes”, afirma.

Fonte: Governo do Piauí

Em alta